Banners

quinta-feira, 9 de novembro de 2006

CONTOS DO CORVO CROWN

Era uma vez... um corvo chamado Crown.
Que um dia, se apaixonou por uma garota.
Deixando de lado a pergunta latente 'como um passarinho pode se apaixonar por uma garota?!', vamos partir para uma dúvida mais importante:
E o que é que tem? Paixão acontece. Quando menos se espera. Não tem nada de mais nisso...
É claro que, em estórias como essa, existe sempre um porém.
Porém, o Sr.Crown não pode nunca declarar seu amor, por causa de um feitiço cruel de uma feiticeira amargurada. Ao se declarar, Crown morre. Se não se declarar, perde a garota!
Por que a feiticeira fez isso? O que Crown irá fazer agora? Como termina essa estória?
Para responder as perguntas, será preciso ler os textos!

Os Contos do Corvo Crown é um projeto de Bruna Brito, de uma estória de fantasia que será futuramente compilada para publicação de um livro.
Por enquanto, no site (www.quadrinho.com/brunabrito/crown), serão publicados capítulos do livro, e no blog (http://contosdocorvo.blogspot.com) serão postadas as artes e imagens do projeto.
Para os amantes de literatura e fantasia, com muita ação para os meninos e romance para as meninas. E pássaros! Muitos pássaros!
Um abraço e divirta-se!

B.Brito









11 comentários:

  1. Pôxa Bruna, porque um Corvo?
    Bicho feio (deve até ser parente do Urubú).Não seria melhor um piriquíto, benteví, sabia do peito amarelo....?
    heim, heim?
    rsrs
    bjus

    ResponderExcluir
  2. PÔ, LEO! é tão bunitinho o corvo! puro preconceito esse seu! ele é discreto, só veste preto, elegante e galante. Sem falar no charme, hein?hein?hein? dá uma chance pro corvinho! rs!
    bjs da bruna

    ResponderExcluir
  3. deixem os corvos em paz!!! eles cumprem um papel importatíssimo... que seria de Odin sem os seus corvos?

    ResponderExcluir
  4. IRRA! é isso ai, sr.campos! corvos estão com tudo! e mais uma vez, obrigada pela divulgação do corvinho batuta no blog da Quanta! (também muito batuta!) Sr.Crown agradece de coração! bjs da bruna

    ResponderExcluir
  5. Marcelo: Ah, corvo pode, gato não???? Que preconceito!

    Bruna: Nada contra os corvos..rs.

    ResponderExcluir
  6. como "gato não!?" como... essa frase ficou estranha pra cacete... "como gato não"... bom, que negócio é esse Srta Bax??? o que foi que eu falei sobre gatos que a levaram a acusar-me de preconceituoso??? só porque eu matava gatinhos quando era uma criança pequena lá em Três Lagoas???

    sobre os corvos... se não leram os livros do Carlos Castañeda... leiam.. é meio Paulo Coelho mas são legais! os brujos mexicanos se transformam em corvos e desde pequenininho eu queria voar e ver as coisas pelos olhos dos corvos!!!

    ResponderExcluir
  7. Vc contestou a essencialidade do meu gato na qualidade da minha soneca saudosa no blog TNT! Sexta feira vou pegar uns gatos na rua e te taco eles! Cuidado!

    ResponderExcluir
  8. hehehehehe.. dá pra vc me explicar qual é a importancia dele então? pêlos no nariz enquanto dorme? cosquinhas??

    ResponderExcluir
  9. aiaiai! Quanta violência! E tudo começou com o ódio contra os corvinhos, que logo se trasportou para os felinos felpudos e fofinhos. Viu como o ódio vai longe? Agora tá rolando até CAT ATTACK!!!! Pessoas! Durmam COM ou SEM seus gatos! Mas não os usem como ARMAS! Gatos não machucam pessoas. Pessoas machucam Pessoas! E tenho dito. Peace out. b.

    ResponderExcluir
  10. Os gatos te dão uma desculpa pra vc não sair sabe, vc olha pra eles, e se sente na obrigação de ficar lá deitada até o bichano se levantar. E aí, já que to lá mesmo, abraça o capeta né! Sem contar o fato de que são ultra quentinhos.
    E no caso da minha memória em específico, AQUELE gato é necessário pra fazer a transubstanciação do tempo, já que HOJE não posso tirar AQUELA soneca exata porque não tenho mais o gato!! Saca? Posso tirar uma reles soneca qualquer, mas não AQUELAS! Daí a saudade...
    SEM CONTAR QUE EU TAVA LOUCA PRA DESENHAR UM GATO

    ResponderExcluir
  11. No meu caso, pessoas machucam gatos e outras criaturinhas... hehehehe... não, qué isso... eu não machuco nem uma mosquinha!
    agora, a das explicações da Julia sobre o porque do gato pra tirar uma soneca... a única que eu entendi é a de que ela tava louca pra desenhar um gato!

    ResponderExcluir