Banners

sábado, 5 de março de 2005

Bem vindo ao Dilema # 05 por RONALDO BARATA - 22/09/2011





OS GRANDES CONFRONTOS NUNCA CONFRONTADOS DO DESENHO! 

Round 2: Desenho vs. Design

Os lutadores:
DESENHO: s. m. (derivado regressivo de desenhar) – 1. Arte de desenhar; 2. Reprodução (de objetos, pessoas e figuras) por meio de linhas; 3. Planta, plano; 5. Fig. Desígnio, projeto.

DESIGN: s.m. (palavra inglesa) – 1. Projeto, desenho; 2. Desígnio; 3. Planta, esquema; 4. Disciplina que visa à criação de objetos, ambientes, obras gráficas etc., que sejam ao mesmo tempo funcionais, estéticas e conformes com os imperativos da produção industrial; 5. Conjunto de objetos criados sob tais critérios.

Honestamente, eu nunca entendi essa discussão. Sempre me pareceu óbvio que “fazer design” é desenhar.

Mas antes que alguém se revolte na cadeira do computador, me deixem explicar:

Desenho é um termo genérico, amplo, usado para definir qualquer forma ou imagem traçada por alguém. Pode ser uma figura geométrica, a ilustração de uma cadeira, um quadro abstrato, um panfleto ou até mesmo uma letra (sim, uma letra é um desenho!).

Ou seja, desenhar é reunir formas, linhas e cia., compor estas formas no espaço, equilibrá-las com o fundo, alinhar umas com as outras, diagramar a ordem de leitura... Tudo em função de criar uma imagem (ou um conjunto delas) que visa comunicar alguma coisa.

Comunicar... Comunicação visual! Sacou? Não? Ainda não sacou? Então continue lendo... Seguindo nesse raciocínio, quando alguém reúne imagem(ns) e texto(s) em um outdoor ou na página de uma revista, por exemplo, com o intuito de passar uma ideia (mesmo que seja a ideia de comprar alguma coisa), esse indivíduo está desenhando. Está compondo o texto com o espaço, com o fundo, diagramando a ordem de leitura... Criando uma “imagem maior” com estes elementos. Né não?

Imagina então quando esta pessoa está criando um logotipo ou uma marca – está criando uma figura específica com a intenção de fixá-la na cabeça das pessoas, resumindo toda uma empresa ou produto numa só imagem.

Mas é claro que há discordâncias... Acontece que o primeiro problema aqui é que as pessoas confundem “desenho” com “ilustração”. Ilustração é um tipo específico de desenho. Não “é” desenho.

Traçar um triângulo isóscele é completamente diferente de fazer a ilustração da capa de um livro, mas ambos são desenhos. Da mesma maneira, um logotipo é um desenho, mas não é uma ilustração.

Mas acontece que, em algum momento nos últimos 20 anos, alguém achou que seria mais bonito chamar o até então “Desenho Industrial” – que também era chamado de “Comunicação Visual” ou “Programação Visual” – de “Design Gráfico”... Uma mistureba de inglês e português que não significa absolutamente nada.

Aí virou moda. Todo mundo que trabalha com comunicação visual que não seja ilustrador passou a ser “Designer Gráfico”.

Hoje, o termo inclusive saiu do mundo das artes gráficas e invadiu “o popular” – afinal, hoje cabelereiro virou “hair designer”. E a mudança de nome trouxe consigo uma forte ideia separatista, que parece desvincular o Desenho Industrial do desenho... mas só parece. Design não pode ser separado de desenho porque design está dentro do desenho. É só mais uma de suas diversas facetas.

Agora deu pra sacar né? Designers gráficos, artistas plásticos, ilustradores... todos em seus respectivos nichos são, nada mais, nada menos que desenhistas.

FIM DO COMBATE.
VENCEDOR: Desenho – Flawless Victory.

7 comentários:

  1. É isso que eu sempre falo!!
    Vou mandar esse link para algumas pessoas....

    ResponderExcluir
  2. Opa Ronaldo blz?
    A questão da mudança do nome do curso pra Designer Gráfico leva em consideração a mudança na grade curricular do curso.
    Seria estranho um curso chamado "Desenho Industrial" abrir "espaços" pra ilustração, desenho publicitário, o próprio desenho industrial etc.
    O curso foi mudando de nome justamente por que foi sendo aprimorado.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Falou tudo.
    E o flawless victory encerroy muito bem! AHUAHUAHAU.

    ResponderExcluir
  4. Concordo,

    partindo do princípio de que uma das definições de design é projeto, a forma através da qual você representa aquilo que se está projetando pode ser por meio do desenho.(pelo menos é assim que me foi ensinado na faculdade e eu concordo)

    por causa da "banalização" do termo (design de sobrancelhas???? Cake design????? ah vá....u.ú) fica difícil explicar para as pessoas o que raios faz um designer pois a imagem de que designer é a pessoa que serve para deixar tudo bonitinho é bastante impregnada no entendimento das pessoas...

    ResponderExcluir
  5. eu sabia que eu estava certo...eu achei que era o unico no mundo a perceber isso

    ResponderExcluir
  6. Oi Esley. Entendo o que vc quer dizer, mas o lance não é por aí.
    Desenho Industrial é um termo que (como é óbvio por si só) define "desenho feito para a indústria" opu seja, feito para quem produz alguma coisa.
    Entende-se como indústria toda empresa que gera algum produto: um carro, uma máquina de lavar, uma revista, um livro... As pessoas confundem isso e acham que indústria é só quem produz coisas como os carros e as máquinas de lavar.

    E é por isso mesmo que o termo "Desenho Industrial" se aplica sim ao curso universitário. Vc está confundindo o termo com "Desenho Técnico" ou simplesmente "Projeto", que é quando vc faz a planta de uma casa, de um avião, da peça de computador etc.

    Além disso, "Design Gráfico", numa tradução livre, significa "Desenho Gráfico". Como todo gráfico é um desenho, "Design Gráfico" = "Desenho Desenho" ou "Desenho Desenhado", pra ficar mais engraçado.

    As mudanças na grade curricular dos cursos universitários, além de serem apenas adequações de "como" se fazia antes para como se faz hoje, não fazem com que o conteúdo deixe de ser desenho para a indústria.

    Ilustração e desenho publicitário (que, na verdade, é ilustração publicitária) são Desenho Industrial.

    Sacou?

    Abs!

    ResponderExcluir