Banners

terça-feira, 16 de setembro de 2014

DICA DA QUANTA – LITERATURA – FUNDAÇÃO (Foundation) – de ISAAC ASIMOV.


Literatura de ficção-científica sempre buscam paralelos com a história humana para fazerem críticas à nossa estrutura social e política. Uma das obras de literatura que conseguiu fazer isso com sucesso é FUNDAÇÃO, de Isaac Asimov... Originalmente, Fundação foi uma série de quatro histórias, quase contos, publicadas entre 1942 e 1950 na Astounding Magazine. O conceito central das histórias foi desenvolvido entre Asimov e o editor John W. Campbell, em cima do trabalho de Edward Gibbon em seu livro "História do Declínio e Queda do Império Romano”.

Acho que nessa obra de literatura, na verdade, Asimov queria criar uma saga científica onde podia explorar de forma metafórica o que era a história humana, em termos sócio-políticos... Onde ele critica as bases onde nós, seres humanos, construímos nossa sociedade, nossa vida.

Estas primeiras quatro histórias foram publicadas encadernadas, junto com uma quinta história pela Gnome Press em 1951 como FUNDAÇÃO. Depois, foram publicadas outras histórias...  Fundação e Império (em 1952) e Segunda Fundação (em 1953). E é aqui que surge a famosa "Trilogia da Fundação".

Com o tempo, Asimov acabou convencido por amigos escritores a continuar sua obra... Fundação passou a ser considerada uma das mais importantes obras de literatura de ficção-científica e todos achavam que Asimov devia desenvolver mais os conceitos que havia “insinuado”... em 1982 escreveu “Limites da Fundação”. Depois vieram Fundação e Terra (1986), Prelúdio para Fundação (1988) e Crônicas da Fundação (1983). Os livros voltavam no tempo... contam o que acontece antes do surgimento da Fundação.

Se você for ler em ordem cronológica, pode ler assim:
3-    Fundação

Mas, eu recomendo que você leia assim:
1-    Fundação

Acho o efeito melhor.. É meio como assistir Star Wars na cronologia “normal”.. vendo o Episódio 1 e indo até o Episódio 6. Acho mais legal ver o Episódio 4, 5 e 6 e depois ver os Episódios 1, 2 e 3.

Toda essa saga de Fundação e também a saga dos livros Duna, de Frank Herbert, são pra mim duas das histórias de ficção-científicas mais importantes de todos os tempos. São livros que mostram os caminhos que o homem criou para si e toda a questão de quem ele é e do porque criou o mundo do jeito que é... O mundo, as coisas que acontecem estão interligadas... Nada acontece do nada, nós somos os responsáveis pelo mundo e pelo estado de coisas... Cada ato gera consequências, e elas, em escalas diferentes, atingem às pessoas... e alteram a maneira como vivemos, alteram nossa realidade. Todas as questões levantadas pelos personagens base destas duas sagas; Hari Seldon em Fundação e Paul Atreids (Paul Muad´Dib) em Duna, personagens que nem aparecem o tempo todo durante as sagas, mas que formam, moldam a saga, são muito profundas pra mim são importantes... No caso de Seldon, com toda a questão da Psico-História, uma mistura entre cálculos matemáticos, conhecimento sociológico e antropológico.. junto com previsões de probabilidades e controle de massa.. para direcionar a história, os acontecimentos, o futuro e evitar desvios que podem criar distúrbios à humanidade, direcionando para caminhos mais “controlados”... e Paul Muad´Dib e sua interação com o mundo, com o planeta Arrakis e depois com o universo... Sua consciência ampla sobre a vida, a existência e o controle político e social... seu papel messiânico, o uso da religião... todas essas questões.. É muito interessante tudo isso.

Acho que toda essa saga mostrada em Fundação é muito interessante, e atual... Discute temas que a humanidade insiste em não aprender, e tem referências a fases diferentes de pensamento político na história “real” da humanidade. Vale a pena ler!









Nenhum comentário:

Postar um comentário