Banners

segunda-feira, 9 de junho de 2014

DICA DA QUANTA – CORPO FECHADO (UNBREAKABLE) – CINEMA – Filme de M. NIGHT SHYAMALAN.

Lançado em 2000, Unbreakable é, na minha opinião, um dos filmes mais bacanas de super-heróis com estética “realista”. O sempre criticado Shyamalan vinha de um mega sucesso comercial, o filme SEXTO SENTIDO, de 1999. E a chegada dessa nova produção trouxe muito interesse do publico, que esperava ver um filme igual ao anterior... quebraram a cara.. o filme não tinha nada a ver com o terror psicológico de Sexto Sentido e era um filme que explorava a estrutura conceitual do universo dos super-heróis. E ele é meio que uma homenagem ao gênero, com uma espécie de estudo da influência das HQs de super-herói na cultura pop... O herói, o vilão, a função dos personagens como instrumento para compreender o papel que cada um de nós desempenha na vida, qual o nosso propósito e as dificuldades em aceitarmos quem realmente somos, assumir responsabilidades sobre isso e cumprir esse papel, enfrentando todas as dificuldades e consequências sobre isso. Essa é uma das estruturas de personagens icônicos, como os super-heróis. É uma estrutura básica, mas que funciona.

Shyamalan brinca com vários estereótipos e clichês do gênero como os nomes dos personagens... DAVID DUNN por exemplo, lembra os nomes que Stan Lee cria.. Bruce Banner, Reed Richards, Peter Parker.. sempre com nome e sobrenome com a mesma letra, entre outros clichês.

Nos principais papéis estão BRUCE WILLES e SAMUEL L. JACKSON.

Pessoalmente não acho o Shyamalan tão ruim quanto dizem. Na verdade até gosto da maioria dos filmes que ele faz. E Unbreakable é um deles. Gosto dos simbolismos do filme e gosto do andamento e da estrutura de suspense desse filme. Acho que ele construiu muito bem os personagens e o caminho deles pelo filme. Essa é uma história de origem de super-herói e supervilão... e o momento da revelação do papel dos dois personagens é muito boa. Na minha opinião, esse é um filme que vale a pena ser visto. 












Nenhum comentário:

Postar um comentário