Banners

terça-feira, 2 de maio de 2000

Passo a passo de aquarela # 1 com Davi Calil







Olá,

O que devo fazer para melhorar minha pintura? Qual técnica eu devo estudar primeiro? Qual papel devo usar?
Pintar dá trabalho, independentemente da técnica ou da plataforma utilizada, por mais gostoso que seja. Todo o processo requer horas de prática para que possamos explorar o que uma técnica tem a nos oferecer.
Estudar é fundamental. Praticar com objetividade traz clareza nas possibilidades que uma técnica  ou processo pode proporcionar.

Esta coluna servirá para registrar o resultado dessa prática. Irei postar exercícios que faço regularmente para melhorar a minha técnica e trabalhos pintados à mão onde eu consiga registrar o processo passo a passo.
Espero que este blog sirva de inspiração para outras pessoas iniciarem ou retomarem seus estudos de pintura, ainda mais pra quem gosta de aquarela, que será um dos temas mais predominantes nos posts iniciais.

Primeiramente, pra quem tiver interesse em reproduzir o exercício, eu aconselho o uso de uma referência fotográfica. Não importa se o seu desenho é realista,estilizado, cartunesco ou distorcido, a foto ajuda. Se você ainda não tem uma BOA experiência com desenho, use a foto.

Aprender a se apropriar das informações de uma foto não é tarefa facil, muito menos um exercício besta, mas como tudo na vida, você precisa estar consciente do que está fazendo pra não virar uma cópia mecânica da foto. Aconselho o aluno, principalmente nos primeiros estudos, a utilizar a referência fotográfica ou então faça a releitura de alguma pintura (mas também tem que saber escolher).

Material: Papel Fabriano, 300gr 100% algodão.
Aquarela: Winsor & Newton Artistic.
Pinceis:
Lapis: 2B



Objetivo do Exercício: Trabalhar a partir de referência fotográfica monocromática para reproduzir numa pintura de aquarela as relações tonais da foto.




Passo 01 – Lápis -  Nessa hora eu tento me afastar um pouco da referância fotográfica, mantenho algumas semelhanças com o original, mas distorço e deformo ao longo do processo pra poder me divertir mais no estudo. Tento não definir muito o lápis pra deixar a aquarela fazer o resto do trabalho... ainda peco muito nesta parte, geralmente acabo contornando muito na hora de pintar e o resultado final fica duro.




Passo 02 –  Base - Colar o papel com fita crepe numa placa de madeira. Eu costumo usar uma prancheta A4. Meu objetivo nessa primeira etapa do processo é marcar o tom predominante da pintura e preservar as áreas de branco do papel. Vale a pena lembrar que na aquarela a luz é feita com o branco do papel. Tudo tem que ser extremamente planejado.



Passo 03 - Figura e Fundo - aqui eu tento trabalhar mais o tom da pele dos personagens ao mesmo tempo em que trabalho as relações mais sutis de luz e sombra nos personagens é nessa hora que eu tento achar a relação mais fiel da ''figura &fundo'' entre o meu estudo e a referência.



Passo 04 – Contraste Final – tentei definir este processo em 4 passos. As últimas pinceladas foram pra dar os toques mais escuros e fechar o contraste de ambos os retratos. Nessas horas eu eventualmente apelo para um pouco de guache branco, pra recuperar uma área ou outra de branco, ou mesmo pra criar um meio tom que não consegui fazer com a aquarela.


Considerações finais: procure observar bastante as relações de claro/escuro e luz/sombra na referência antes de sair pintando. Mapeie mentalmente as áreas de branco que devem ser pintadas e imagine como você irá sintetizar as informações da referência através das manchas da aquarela.


 


Não faça linhas de contorno (como eu fiz nos exemplos acima), irei corrigir isso nos proximos estudos. Pra quem já desenha há muito tempo é dificil abandonar o contorno pra compor apenas com manchas!!!Agradecimento especial ao professor e ilustrador Gonzalo Carcamo (www.gcarcamo.blogspot.com).
Dica: ao tirar a fita crepe, puxe-a para o lado de fora, nunca pra dentro, pois o papel pode rasgar e comprometer sua pintura. 

As dúvidas deixadas nos comentários poderão ser respondidas nos futuros posts.
Espero que tenham gostado. Até o mês que vem!
Um abraço,
Davi Calil

5 comentários:

  1. belo post, essa vai ser uma excelente coluna, comecei com aquarela a bem pouco tempo, so para estudos mesmo, e quem sabe masi pra frente poder introduzir em alguns trabalhos, referente a tecnicas na hora de misturar com a agua esse tipo de coisa, seria interessnte comentar tbm em, rs abçs Quânticos e Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Bacana demais!!!
    Muito instrutivo o post.
    PARABÉNS pela iniciativa.
    Vou continuar acompanhando.

    ResponderExcluir
  3. Hey Kalil!

    Muito bom o passo a passo!

    Vou tentar seguir esses exercicios tambem!

    Me surgiu uma duvida...
    Depois que você termina de pintar, é aconselhado apagar o lapis? ou antes de começar a pintar é bom suavisar o traço com borracha?
    Enfim, sempre fico confuso em relação a essa parte do esboço, se faço direto no papel ou se faço num sulfite e depois passo o lapis numa mesa de luz... enfim..

    Valeus!

    ResponderExcluir
  4. Oi Davi, aqui é a Carol (que mora com o Zé e a Belola)! Gostei muito das dicas de usar fotos pra ir estudando a luz! Valeu :)

    ResponderExcluir
  5. opa!vamos la:

    Jonas, a dica ja ta anotada, não vai dar pra falar no proximo post, pq ja ta quase pronto, aguarde que eu breve faço um post falando do que da pra fazer com o papel molhado.
    Tércio, valeu :)
    Tony, boa pergunta, olha, existem varias formas de lidar com o lance do lapis na aquarela.
    vc pode suavizar com a borracha antes de começar a pintar, puxar na mesa de luz pra não judiar muito do papel ou mesmo tentar desenhar bem de leve somente o que for extremamente necessario, deixando pra definir as formas na aquarela mesmo.
    No meu caso eu não apaguei não, até curto o lapis ficando visivel em algumas partes do desenho... meu conselho é experimentar varias formas diferentes e escolher a que te agrada mais.
    Carolina, usar foto pra estudar é muito bom, eu curto tambem fazer releitura do trabalho de outros pintores, ajuda num outro aspecto.. mas acho que o objetivo final de tudo isso é criar a SUA forma de desenhar e pintar, dai a unica referencia que vc vai precisar é uma idéia na cabeça.
    valeu pelos comentarios!

    ResponderExcluir