Banners

terça-feira, 25 de abril de 2000

Saiba mais com Q.I. Educação


Se você ainda não conhece o Q.I. Educação, esta é uma ótima oportunidade! O Q.I. é um projeto que visa proporcionar gratuitamente textos didáticos e paradidáticos acerca das mais variadas disciplinas escolares nas áreas de ciências humanas, exatas e biológicas. Utilizando o formato de blog. O projeto conta com os trabalhos do ilustrador Tainan Rocha.

Abaixo você pode conferir o início dos conteúdos postados neste mês. Para ler o texto na integra e conhecer melhor o Q.I. Educação basta clicar em algum título abaixo.

Orações subordinadas substântivas (http://www.qieducacao.com/2011/02/oracoes-subordinadas-substantivas.html )
As orações subordinadas são aquelas que, diferentemente das coordenadas, dependem sintaticamente da oração principal, ou seja, exercem uma função sintática em relação à oração principal (ou oração subordinante).

Revolta da Chibata (http://www.qieducacao.com/2011/02/revolta-da-chibata-revolta-chibata.html )

Em 1910, durante o governo de Hermes da Fonseca, tem início a revolta da chibata. Seguindo a tradição de Portugal, a marinha reservava os postos mais altos para oficiais provenientes da elite. Já os marinheiros da marinha nacional eram degredados, bandidos, chefes de família, entre outros, ou seja membros das classes baixas.

Abolição da Escravidão (http://www.qieducacao.com/2011/02/abolicao-da-escravidao-abolicao.html )

A abolição da escravidão é um processo lento, que esteve presente desde as primeiras décadas do século XIX, quando a Inglaterra já pressionava o Brasil para colocar fim ao sistema escravista. Para acompanharmos como se deu o processo de abolição da escravidão no Brasil um percurso interessante é acompanhar as diversas leis que foram decretadas acerca da questão na segunda metade do século XIX.

Orações coordenadas  (http://www.qieducacao.com/2011/02/oracoes-coordenadas.html )

As orações coordenadas são aquelas que, apesar de apresentarem uma relação de sentido no contexto geral do período, podem ser entendidas individualmente, pois são sintaticamente independentes. Em outras palavras, se separarmos as orações coordenadas de um dado período, o sentido particular de cada uma delas não fica comprometido. Exemplos:

Física - uma introdução sincera (http://www.qieducacao.com/2010/06/fisica-uma-introducao-sincera.html)

Ninguém quer estudar Física pela internet assim, do nada. Só você. No mínimo, deve ser um aluno de ensino médio prestes a ficar de recuperação na escola ou quem sabe um vestibulando que torrou as aulas do cursinho no boteco colocado estrategicamente na esquina para seduzir figuras ‘inocentes’. Quem sabe até você pode ser o tipo de estudante mais perdido de todos: o universitário que teve a infeliz descoberta de que aquilo que você aprende na escola é a base do que será ensinado nos primeiros semestres da faculdade.


Esta imagem: Tainan Rocha - www.tainanrochailustracao.com

Orações Subordinadas Adverbiais (http://www.qieducacao.com/2011/02/oracoes-subordinadas-adverbiais.html )

As orações subordinadas adverbiais são aquelas que funcionam como adjunto adverbial de outras orações. Essas orações vêm introduzidas por uma conjunção subordinativa. De acordo com esta conjunção (e com a relação que ela estabelece entre as orações), podemos classificar as subordinadas adverbiais em causais, concessivas, condicionais, finais, temporais, consecutivas, comparativas, conformativas e proporcionais.

Orações Subordinadas Adjetivas  (http://www.qieducacao.com/2011/02/oracoes-subordinadas-adjetivas.html )
As orações subordinadas adjetivas são aquelas que exercem a função de adjunto adnominal de um substantivo ou pronome antecedente, ou melhor, ela pode depender de qualquer termo (sujeito, predicativo, complementos verbais, complemento nominal, agente da passiva, etc.) que tenha como núcleo um adjetivo ou substantivo. Tais orações vêm introduzidas por pronome relativo (que, quem, qual(is), cujo(a), cujos(as), quanto(a), quantos(as) e onde). Exemplos:

Modelos Atômicos III (http://www.qieducacao.com/2011/02/modelos-atomicos-iii.html )

Rutherford é considerado o pai da química nuclear, pois distinguiu os raios alfa e beta, raios com os quais fez testes e chegou a um novo modelo atômico, introduzindo o conceito de núcleo atômico.

Isótopos, isóbaros e isótonos (http://www.qieducacao.com/2011/02/isotopos-isobaros-e-isotonos.html )

Dalton acreditava que uma das características que distinguiam os elementos uns dos outros era a massa. Porém, Thomson notou pelos seus experimentos que a coisa não era bem assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário