Banners

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Marcelo Campos no Sábados da Memória das Artes Gráficas

Neste sábado, dia 7 de agosto, às 14:00, Marcelo Campos (Quebra-queixo) gravará depoimento no projeto Sábados da Memória das Artes Gráficas.

A gravação será realizada na Biblioteca de São Paulo, Av. Cruzeiro do Sul, 2630 – Metrô Carandiru – São Paulo – SP. Compareçam, a entrada é franca.


MARCELO CAMPOS
Quadrinhista, ilustrador e empresário, Marcelo Campos iniciou seus trabalhos em 1984 com histórias de terror e ficção e posteriormente foi editor de arte na editora Abril. Até 1988 ilustrou caixas de brinquedos da Estrela (Comandos em Ação) e desenhou e roteirizou várias histórias em quadrinhos de personagens como He-Man, Thundercats, Galaxy Rangers, Centurions, Bravestarr, Xuxa, Angélica, Faustão e Sérgio Mallandro.

Em 1989 tornou-se um dos primeiros brasileiros (junto com o desenhista Watson Portela) a publicar no mercado de histórias em quadrinhos nos Estados Unidos, desenhando e arte-finalizando edições para as Malibu Publishing, Innovation e Cosmic Comics. Em 1991 foi o primeiro brasileiro a ingressar em uma grande editora de HQs dos EUA, a DC Comics e também o primeiro brasileiro e ser desenhista oficial de um título importante da indústria: Liga da Justiça.
Nos anos que se seguiram foi desenhista e arte-finalista de outros importantes títulos da DC e Marvel Comics como Superman, Teen Titans, Extreme Justice, Lanterna Verde, Spiderman, Thor, Homem-de-Ferro, X-Men, Vingadores e outros e, na Dark Horse ilustrou o personagem O Máskara. Seu traço também pode ser visto em títulos da Image Comics (Darkness, Ascention, entre outros) e nas adaptações de quadrinhos das animações Disney; Mulan, Hércules e Tarzan. No Brasil seu personagem Quebra-Queixo rendeu-lhe diversos prêmios. Foi animador de desenhos animados como Smurfs, Snorkels e Flintstones da Era Dourada para a Hanna-Barbera.

Em 1998, tornou-se um dos fundadores do estúdio-escola Fábrica de Quadrinhos, que deixou em 2002 para fundar a escola Quanta Academia de Artes. Foi diretor do video-clipe em animação “Os Cegos do Castelo” da banda Titãs, desenhista de produção do programa de tevê "As Aventuras de Tiazinha" para a rede Bandeirantes, ilustrador de veículos como Playboy, Veja, Exame, Marrie Claire, Superinteressante, Época e Folha de S. Paulo; desenhista e ilustrador para agências de publicidade do país e do exterior; designer de capas e encartes de CD para as gravadoras Warner, Abril Music e Trama; e ilustrador de livros para as editoras Saraiva, Atica, Moderna, Fisk e MBooks, entre outras.

Lançou o álbum autoral Talvez Isso... pela editora Casa 21, e participou da exposição Design Brasileiro – Uma Mudança do Olhar, organizado pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) no Itamaraty – Brasília, que viajou todo Brasil e exterior.


Hoje, Campos é diretor e proprietário do Quanta Estúdio de Artes e Quanta Academia de Artes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário